Como o display do Galaxy S10 protege os usuários da luz azul

on 29-05-2019
Share open/close
URL copiado

Se você geralmente usa o seu smartphone antes de dormir e está tendo problemas para adormecer, você não está sozinho

De acordo com as recentes pesquisas da Counterpoint Research, quase metade dos usuários de smartphones, no mundo todo, passam mais de cinco horas por dia em seus dispositivos móveis. Mas estudos mostram que, assim que o sol se põe, a luz azul da tela do seu smartphone e outras fontes de luz artificial podem confundir seu relógio biológico – fazendo com que adormecer seja mais difícil e possivelmente causando problemas mais sérios, com o passar do tempo.

 

Para proteger os olhos dos usuários dos efeitos potencialmente nocivos da luz azul, a Samsung equipou a linha Galaxy S10 com um display que reduz a exposição das pessoas aos comprimentos de onda da luz azul – sem comprometer a qualidade da imagem. Vamos ver, com mais detalhes, como a luz azul afeta os olhos e como a tela do Galaxy S10 os protege.

 

Por que a exposição à luz azul é importante?

 

A luz azul é geralmente definida como uma faixa de luz de alta intensidade e comprimento de onda curto (380 a 500 nanômetros) no espectro de luz visível.

 

Imagem meramente ilustrativa

 

Nos dias de hoje, seja através das telas de dispositivos eletrônicos, das lâmpadas mais modernas (as que economizam mais energia) ou simplesmente da luz solar, estamos constantemente expostos à luz azul. O que não é totalmente ruim. Segundo a Royal Society Te Apārangi, uma organização sem fins lucrativos com sede na Nova Zelândia, “a exposição adequada à luz do dia, particularmente durante a manhã, é importante para sincronizar o relógio biológico circadiano, podendo afetar muitos processos, incluindo sono, metabolismo, função imunológica e até mesmo nosso humor.”

 

No entanto, descobriu-se que, à noite, a luz azul suprime a produção de melatonina (um hormônio que regula os ciclos de sono-vigília) mais poderosamente do que outros tipos de luz, afetando nossa capacidade de dormir. Uma pesquisa recente da Universidade de Toledo, nos EUA, também sugere que a luz azul de dispositivos móveis pode causar danos à retina.

 

Nesta era digital, com os usuários de smartphones passando cada vez mais tempo usando seus dispositivos móveis, é fácil entender por que a tecnologia de redução de luz azul tornou-se absolutamente necessária.

 

Como o Galaxy S10 reduz a emissão de luz azul

 

A tela AMOLED dinâmica do Galaxy S10, Galaxy S10+, Galaxy S10e e Galaxy S10 5G foi criada a partir do zero para minimizar a fadiga ocular, de modo que os usuários possam ter uma boa noite de sono.

 

Imagem meramente ilustrativa

 

Os usuários do Galaxy S10 podem dormir tranquilamente, sabendo que a tela de seu smartphone foi certificado pela mundialmente renomada empresa de testes TÜV Rheinland1 como um display que reduz drasticamente os efeitos nocivos da luz azul. Ao criar a tela, que recebeu a certificação oficial “Eye Comfort” (conforto ocular) da TÜV Rheinland, a Samsung aplicou novos materiais orgânicos que reduzem os comprimentos de onda de luz azul entre 415 e 455 nm (o alcance que a pesquisa2 sugere ser particularmente prejudicial à retina) em até 42%3 – sem o uso de filtros.

 

Essa redução significativa na emissão de luz azul é o resultado do compromisso contínuo da Samsung em desenvolver a tecnologia AMOLED líder da indústria. A tela AMOLED dinâmica reduz a transmissão de luz azul “nociva” (comprimentos de onda na faixa de 415 a 455 nm) para menos de 7% – a marca mais baixa do setor. Isso significa que o display do Galaxy S10 reduz em quase 50% a luz azul a mais do que os displays AMOLED anteriores (aproximadamente 12%) e acima de 60% a mais do que a maioria dos displays LCD de smartphones (aproximadamente 18%).

 

Imagem meramente ilustrativa

 

O display do Galaxy S10 também produz cores incrivelmente realistas. Para permitir que os usuários desfrutem de cores nítidas e imersivas, de dia ou de noite, a Samsung dedicou-se totalmente a garantir que as inovações na redução da luz azul do display não comprometessem a qualidade da imagem.

 

O mobile Digital Natural Image engine (mDNIe, mecanismo de Imagem Natural Digital móvel) da Samsung é um exemplo de inovação em preservação de qualidade de imagem. Nos displays dos smartphones anteriores, a ativação de um filtro de luz azul inevitavelmente alteraria as cores da tela, mas a nossa tecnologia proprietária permite que o display do Galaxy S10 produza cores vibrantes e imersivas4 e reduza a emissão de luz azul ao mesmo tempo.

 

Para oferecer proteção adicional aos usuários, o Galaxy S10 também vem com um filtro de luz azul integrado (acessível através do Painel Rápido) que bloqueia até 99% dos comprimentos de onda da luz azul. Os usuários também têm a opção de configurar o filtro de luz azul para ligar automaticamente antes de irem para a cama, ativando a rotina predefinida “Antes de dormir” da Bixby, acessível em Configurações > Recursos avançados > Bixby Routines.

 

Imagem meramente ilustrativa

 

ByungChang Kwak, da Divisão de Comunicações Móveis da Samsung explica que além de optar por um smartphone com redução de luz azul, como o Galaxy S10, há coisas simples que os consumidores podem fazer para ajudar a proteger seus olhos, na hora de usar dispositivos eletrônicos. “Por exemplo, ajustar a iluminação ambiente para minimizar o brilho da tela pode ajudar a reduzir o cansaço visual”, disse Kwak, “e lembrar-se de piscar com frequência pode ajudar a evitar que os olhos fiquem secos”.

 

1 A TÜV Rheinland, uma instituição de certificação reconhecida mundialmente, premiou a tela dos Galaxy S10e, S10, S10+ e S10 5G com a certificação “Eye Comfort”, em reconhecimento à sua capacidade de reduzir drasticamente os efeitos nocivos da luz azul. Essa certificação pode ser vista em www.tuv.com com a ID 1419064785.
 
2 Arnault E, Barrau C, Nanteau C, Gondouin P, Bigot K, et al. (2013) Phototoxic Action Spectrum on a Retinal Pigment Epithelium Model of Age-Related Macular Degeneration Exposed to Sunlight Normalized Conditions (“Espectro de ação fototóxica em um modelo de epitélio pigmentar da retina da degeneração macular relacionada à idade com exposição à luz solar em condições normalizadas”, em tradução livre). PLOS ONE 8(8): e71398.
https://doi.org/10.1371/journal.pone.0071398
 
3 Comparado aos displays AMOLED anteriores.

4 A tela AMOLED dinâmicafoi certificada pela Verband Deutscher Elektrotechniker (VDE) quanto ao fornecimento de 100% do volume de cor móvel na gama de cores DCI-P3.

Para temas relacionados a Atendimento ao Consumidor, por favor, acesse samsung.com/br/support.
Para solicitações de imprensa contate: samsungpr@cdn.com.br.

Confira as últimas notícias sobre a Samsung

Saiba mais
Início da página